Site de Poesias

Menu

Apocalipse

[Ilustração não carregada]



Se toda dor que existe em mim
Se destrancasse de uma vez
E se pedisse à Verde Mãe
Que traduzisse-a a tu que lês


Cem cataclismas e tufões,
Mil terremotos e vulcões,
Destroçariam todo o mal
De forma crua e abissal.


Começaria a engolir
O furto torpe do sentir
Assassinando-o ao derreter
Cheio de lava após gemer.


Com raios chuvas e trovões
Converteria em torrões
Todo abuso e toda dor,
Tais disfarçados de amor.


Fogos do céu, monstros do mar,
Levantaria pra arrancar
Toda vileza com raiz
E as safadezas imbecis.


Hipocrisias teatrais,
Por enxurradas pluviais,
Exterminadas como pó,
Seriam, sem noção de dó!


Desabaria a imensidão
Por sobre toda essa invenção
De perseguir o ser feliz
Só porque assim o mal o quis.


Finalizando co´ u´a explosão
Do mundo todo e da aflição,
Suplicaria para Deus,
Fim dos problemas teus e meus!

 

 

Compartilhar

Artur Nogueira, SP, 20/11/2013

Rosely T. Sales
21/11/2013