Site de Poesias

Menu

320

gás lacrimogêneo
coquetel molotov
rojões
bombas de efeito moral
violência imoral
ruas tomadas
bandeiras alçadas
bandeiras queimadas
ideias repartidas
gritos partidários
de " sem partidos"
ruas virando calçadas,
quintais, salas, câmaras,
campos de batalha
contingente
muita gente
saques
depredação
pichação
curiosos nas varandas
crianças em cirandas

lideranças tatuadas
camisetas barbadas 
e de boinas
caras jovens
caras pintadas
camisas alvas
camisas cobrindo rostos
máscaras anonimando vândalos
que são a minoria
que são a covardia
que nem sabem o que são
em meio à multidão
em plena assembleia
em pleno palanque
em plena arena
não há tanques
não há cavalaria
há o choque
de ideias
de ideais
de classes
de sotaques

de centavos
é a democracia
é a policia
é a milícia
o quê é?
Protesto doente?
Gritos sem docente?
O trem, o metro... O busão?
Talvez as aulas convertidas em "arenas",
talvez seja a nossa representação
nesse teatro chamado Brasília.
Talvez não seja nada mais
que o simples deleite
que o poder de ocupação
proporciona aos encolhidos.
Não sei,
notório apenas
que os carros dão ré
e vão na contramão ao que se destina
ao perceberem que a marcha se aproxima.
 

Compartilhar
Praciano
18/06/2013

  • 24 comentários
  • 4154 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados