Site de Poesias

Menu

Feitiço

 Há algo mágico no ar, há uma estranha influência do zodíaco.

Luz e sombras unidas na energia suprema do que é o amor

E em coração e espírito explode a paixão cálida em flor

A qual torna tudo completo: Desde o romântico ao afrodisíaco.

 

Perdido no poder do sentimentalismo, deste colossal encantamento,

Um turbilhão de sonhos me inunda, me dá uma clareza profunda

Sobre o que sinto por ti e dá ânimo a um'alma outrora vagabunda

A qual ficou deslumbrada diante de tanto sentimento.

 

Este frio na barriga quando te vejo, este ardor como um fogo de bruxas

É um infinito dentro de um infinito. Um eterno dentro do eterno;

E não estou mais confuso no que quero, não há conflito interno

E minh'alma anseia se unir à tua quando pela mão me puxas!

 

Basta de estar só e de ter sonhos mundanos e tão solitários!

Deixai-me admirá-la em tua magia, em teu ideal romântico!

Donzela pálida do Éden, à ti, componho o supremo cântico,

Para livrá-la da dor e da mágoa, de sentimentos mercenários!

 

Vejo e revejo em ti uma infinita pureza bela e mística.

Por ti, eu abro mão do mundo. Por ti eu me tornaria um escravo!

As batalhas íntimas que comigo, hoje, eu travo

São para conquistar teu amor além da doutrina cabalística!

 

Revelo, porém, que um feitiço apenas tornaria o que sinto maior.

O meu amor por ti é natural e não carece da influência da magia...

Meu coração sabe que és tu a amada, a rosa mais bela de minha alegria;

E quero reescrever a vida ao teu lado, contigo, decorá-la de cor...

Compartilhar
Thiago da Silva Carbone
09/06/2013