Site de Poesias

Menu

O teu olhar (soneto)

[Ilustração não carregada]

 
Pensei ser uma muralha intransponível
Que, nem, um furação pudesse me derrubar,
Hoje vejo o quanto fui tão insensível,
Um simples olhar fez meu coração pulsar.
 
Para as delicias do amor eu me fazia invisível
Como a brisa que sentimos e não podemos tocar.
O sol brilhou para mim tornando tudo aprazível,
Pela primeira vez pude sentir meu peito palpitar.
 
O teu olhar fez reboliços nos meus sentimentos,
Hoje aprendi que para o amor nada é impossível,
Nem mesmo para um coração duro de penetrar.
 
O teu olhar apaziguou minha alma dos sofrimentos
Fez-me crer que, para quem quer mudar tudo é possível,
Até mesmo quando tudo parecia desmoronar.
 
 
 J.A.Botacini
  29/05/12

Compartilhar

Obrigado pelo carinho da visita ao sair deixe um comentário ou uma simples critica.

Jose Aparecido Botacini
29/05/2012

  • 9 comentários
  • 377 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados