Site de Poesias

Menu

"DO QUE TER AQUELA VELHA OPINIÃO FORMADA SOBRE TUDO".

DO QUE TER AQUELA VELHA OPINIÃO FORMADA SOBRE TUDO".
 

Recentemente recebi um comentário sobre o “imperialismo americano” e para quem gosta de uma boa conversa vou discorrer sobre o que eu acho e que nunca tinha concatenado.
 
Por exemplo, eu vejo Inglaterra, França e outros como países muito mais imperialistas no seu passado do que os Estados Unidos.
 

A Inglaterra manteve o jugo num país lá do outro lado do mundo, como uma população muito maior do que a sua, como a Índia, por decênios, só para citar um caso.
 
Portugal manteve colônias no continente africano a até menos de cinqüenta anos atrás.

Na segunda guerra a Rússia procurou ficar à parte enquanto as potências européias fossem se devastando entre si para no final poder expandir para o “em redor” , enfraquecido, a sua influência totalitária.
 
Os Estados Unidos também começaram com o seu poderio depois desta guerra, pois as potências européias precisaram deles para se recomporem.
 
O que sobrou para os EUA foi a fama, pois bancou a luta contra a corrida soviética por sobre outros países, com a força, visando acabar com o “imperialismo” ou os “povos oprimidos” só que com um remédio muito mais autoritário.
 
A política marxista tinha como "doutrina" uma justiça maior para os povos oprimidos ou tidos como explorados, mas ...

Não pelas potências ocidentais, mas pelas traições de suas próprias lideranças, que só visavam sempre os seus interesses egoísticos.
 
Se o Maranhão fosse um país independente, cedo ou tarde, ocorreria uma revolução contra a família dominante.

 
Os países pobres pelo mundo afora se deixaram explorar pelas potências, não tanto pela imposição destas, mas pelo fato de vir uma mão estendida cheia de dedos cobiçosos das próprias lideranças internas destes países em direção à elas.
 
A opressão existe mais em função da falta de resistência ou inércia de um povo do que da força de um país externo.

Se determinada pessoa se acostumar a só ficar ouvindo passará a ser um mero acompanhante, sem poder de voz, e com um país é a mesma coisa.

Então no final, acabou aos Estados Unidos, a obrigação de manter o mundo livre da opressão comunista, que apesar de dizer trazer justiça aos povos oprimidos ofereceria uma opção muito mais truculenta.
 
Eu diria que é aí que está o erro histórico em considerar os Estados Unidos em imperialista quando esta influência externa foi trazida, com muita boa vontade, pelos próprios governantes opressores destes países.


O comunismo, nos países em que era implantado, acabava deixando estes mesmos povos sempre sob o comando de algum ignorante,  e acabavam, como no caso do Camboja, sendo assumidos por um Khmer vermelho genocida.


A grande mancha negra americana foi a Guerra do Vietnã que marcou a nossa geração.
 
Esta guerra deixou-o estigmatizado, e com razão, foi uma guerra sangrenta e destrutiva, mas ninguém sabe ou esquece que quem dominou, colonizou, o Vietnã, foi a França.
 
Foi sempre a velha corrupção interna que fez os países pobres serem dilacerados pelos interesses externos.

 

São pessoas morrendo nas filas de nosso país e os corruptos se digladiando por dinheiro. Imagine então o que os caudilhos não faziam.
 
  “Não importa a política interna de cada país, o que queremos é fazer negócios, independente das ideologias de cada qual.” disse o lula
 
A posição não é errada, só está atrasada uns cem anos, pois foi este mesmo pensamento que transformou muitos países em potências econômicas.
 

Foram os dirigentes de diversos países, como o de Fulgêncio Batista, de Cuba, que corruptos, vendiam o país a interesses estrangeiros.

Assim como acontece nos nossos estados pobres que, se países independentes, teriam os seus ditadores.
 
O caso dos mísseis de Cuba foi uma questão estratégica para a segurança americana, assim como é para nós a defesa da Floreta Amazônica e que muitos estão de olho.
 
Se Cuba, antes de Castro, era dominada por mafiosos ou empresas americanas não é caso de governo imperialista e não foi isto que levou a ilha ao estado em que estava, mas sim ser comandada por um ditador que só visava os seus próprios interesses em detrimento do povo.
 
Temos que aprender que negócios são negócios e cada país deve saber como vender melhor as suas riquezas.


Para os bolivianos nós é que somos os imperialistas.
 
Isto é capitalismo, mas é democrático.
 
O imoral seria invadir um país e colocar lá um ditador e com poderes militares mantê-lo no cargo, como aconteceu nos países como Bulgária, República tcheca, e outros fechados com a cortina de ferro.
 
E não sei porque cita-se só os Estados Unidos como país imperialista, quando a Russia foi muito mais expancionista e invasora.
 
O Lula tentou implantar este sistema de negociar sem olhar a ideologia interna de cada país, mas o mundo é outro, o planeta está muito pequeno, e este tempo passou.
 
Quem comercializa, e quer trazer riqueza para o seu país, não olha a cara, nem o gênio do freguês e se adapta a qualquer um e conforme a conveniência.
 
A política é a arte de negociar e, se possível, trazer riqueza para o seu povo, sem detrimentos de outros, mas sem sangue como nos “colonistas”.
 
Os Estados Unidos ficaram ricos por serem bons negociantes e aproveitaram uma época muito propicia, com a Europa destroçada e precisando dos seus produtos e possuíam um grande portfólio e vendiam também para países como o nosso, sequioso também de produtos de ponta.
 
Alguém tem que ir na frente e este alguém, até agora, foram os americanos. Os chineses só são os empregados das grandes potências, se estas quebrarem, para onde eles irão?
 
E nisso o Lula estava com a razão, não temos nada a ver com a política interna de cada país e sim comercializar.
 
É assim que se forma um país chamado “opressor e capitalista” para os:
 
“Que tem sempre a velha opinião formada sobre tudo”.

 

Trecho bastante resumido pela limitação do espaço. A integra vc encontra no:

www.hserpa.prosaeverso.net
 
“Quem se deixar dominar pela riqueza, não deve possuí-la, pois não lhe serve. Só na mão daquele que a domina, ela trará também proveitos e ele deve tê-la, uma vez que com isso sabe ajudar a si próprio e a muitos outros; uma vez que com isso mantém e beneficia o movimento na Criação.” Abdruschin em Na Luz da Verdade - www.graal.org.br

Compartilhar
HSERPA
15/10/2011

  • 1 comentário
  • 288 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados