Site de Poesias

Menu

No silêncio da noite

[Ilustração não carregada]

No silêncio da noite sinto o coração tremer como se estivesse envolto em brumas gélidas , como se fosse tocado pelas mãos do esquecimento. As horas rolam mansamente, e perdem-se na estrada do tempo... Sinto que o horizonte de minha alma é deserto de sonhos, de cores e de formas, sinto que o meu coração é um campo crestado pelo inverno, onde existe apenas a lembrança de uma primavera morta. O tique-taque do relógio insiste em repetir sempre e sempre que o tempo urge e que a vida nada mais é que uma mera ilusão; os minutos escoam-se lentamente e eu sitiado pela insônia me pergunto, - Porque dentro desta noite misteriosa e densa não há o mais leve vestígio dos meus sonhos? Onde se refugiou a esperança que me dava tanto anseio e tanto desejo de viver?  Você partiu e sei, sinto que jamais voltara para mim, nada mais me resta senão a tristeza, o tédio, o desespero e a saudade de você.    

Compartilhar

Caros amigos, leitores e companheiros de letras; estive ausente
Por motivos de saúde, ainda estou me recuperando de uma cirurgia seguida de uma (contusão) lombar. Aos poucos estou voltando para colocar minhas visitas em dia, abraços a todos. Obrigado pelo carinho da visita ao sair deixe um comentário ou uma simples critica. Num dia desses onde a insônia era mais forte do que eu...

Jose Aparecido Botacini
07/04/2011

  • 5 comentários
  • 668 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados