Site de Poesias

Menu

Perfazer

Vá vossa senhoria calculando
Como trabalha o orgulho dum sujeito:
Pra tratar do que é mau, vai murmurando...
Pra mostrar o que é bom, bate no peito!

Vai co'a peneira torta, peneirando
O que é nobre, o que deixa satisfeito,
E as falhas e os tropeços camuflando,
Ou caçando desculpa pro mal feito:

"Não fui eu! Peça contas a fulano!"
"Não fui eu! É culpa da sociedade!"
"Foi Deus que não soube fazer direito!"

E se dizem que ele anda se exaltando,
Vem, ligeiro, lembrar sua humildade:
"Hoje, que eu sou modesto, sou perfeito..." 

Compartilhar

Ou: "Só não sou perfeito porque sou humilde demais..."

Ederson Peka
29/11/2010