Site de Poesias

Menu

Sobrevivi

Nesse murmúrio, no assobio do vento
Eu, que esperei chegar à epifania,
Desiludi-me ouvindo a noite fria
A sibilar a voz do isolamento
Que a tudo atinge, que a tudo entedia,
Que neutraliza todo movimento...
-Quem foi que disse a este pensamento
Que tanto abrigo em mim encontraria?
Eu desisti de mim por um momento,
E, quando eu vi, fui ver que eu já não via
Nenhum sentido em tudo que senti:
De vez em sempre, o assobio do vento
Dissipa os sonhos, pisa, e tripudia
Sobre a ilusão do que achei que vivi... 

Compartilhar
Ederson Peka
06/09/2010