Site de Poesias

Menu

Mãe

 
Enquanto criança! Escondia-me nos braços,
Fortes de minha mãe.
Encosto, e repouso minha face...
Seus alentos! Fortaleciam-me.
       Hoje!Reclinada lâmpadas sombrias!
Procuro os braços que no peito dorme...
      Entre nuvens de amor descansa,
E sua bela forma de anjo vejo...
Agonia surda me apavora!
Volve seus olhos negros para mim mãe!
Por piedade.
 
 

Compartilhar
Hynes Margarida de Oliveira
29/03/2010