Site de Poesias

Menu

Transgressão democrática

 
De armas em punho o jovem avança,
Com um semblante muito feio...
Seus olhos declaram o pavor.
E suas pernas velozes ajudam fugir.
Este ser cresceu junto com a vingança.
Concomitante com ele outros tantos meninos.
Carentes de tudo e bem longe da esperança.
Seu recreio era ver a desgraça da droga alcançá-los.
Pelos jornais era exposto: ele fazia  o crime surgir.
Por toda sociedade se buscava entendimento deste furor.
Tanta violência, tanta pobreza, tanta dor...
A política brasileira corrompida também pronta para explodir.
Olhando então com atenção para Brasília em seu ardor.
Percebe-se a realidade dos jovens que começam a emergir.
O feio na realidade  será o futuro político sem pudor.
Que rouba, mata, e violenta o pobre povo sem justiça para o punir.

 

Compartilhar
JAIROLIVEIRA
26/03/2010