Site de Poesias

Menu

Sou Amazônida sim

Sou amazonida sim

Trago ainda nos lábios

As manchas do açaí.

Emanei do leito

Barrento do Amazonas

Em seu líquido seminal

Flutuei nas ondas.

Matei minha fome

Com a ventrecha do pirarucu

Saciei minha sede

Com o vinho do cupuaçu

Castanha, bacuri, pupunha, biribá, ingá

Ah meu Deus....Tudo de bom!

Tomei andiroba e copaíba

Nas minhas enfermidades

Hoje, de peito aberto enfrento a vida

Sou um amazonida de verdade.

Quando no fim da estrada

O meu respirar cessar

joguem me em pó

na ribanceira do  amazonas

Para ao seu leito eu voltar

Compartilhar
Eng.Rubemar
25/03/2010

  • 1 comentário
  • 401 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados