Site de Poesias

Menu

Amazonas meu Amor

O amazonas e o nosso grande rio, maior e mais extenso do mundo. Ele se origina em uma pequena nascente, no lago Lauricochea, no Peru, nos Andes. Vem descendo e crescendo, se transformando em uma serpente grandiosa. Quando chega em sua foz aquela serpente se encontra com o Oceano e numa espécie de cópula, há aquela explosão espermal que é a pororoca. Quando a pororoca está prestes a acontecer, na floresta, há uma espécie de reverencia, toda a natureza se aquieta, se cala,  as aves deixam de cantar , os macacos de saltar, o silêncio é absoluto, derrepente ouve-se o quebrar ensurdecedor do silêncio, é a pororoca.

 

 

Amazonas meu amor Oh, Oh..

Amazonas meu amor Oh, Oh..

Interliga capitais Macapá, Belém, Manaus

Amazonas meu amor Oh, Oh..

 

Amazonas meu amor Oh, Oh.. ( Repete )

 

Nasce nos Andes do Peru  [ Lauri iiiii ]             ( Lago Lauricohea, onde ele nasce )

Vem engrossando o caudal ( Ah..Ah...)

Barrento, negro, amarelo, verde [ sob o azul ]

Que serpente colossal  ( Ah..Ah...)

 

Nasce nos ....( repete )

 

Amazonas meu amor Oh, Oh..

Amazonas meu amor Oh, Oh..

Interliga capitais Macapá, Belém, Manaus

Amazonas meu amor Oh, Oh..

 

Amazonas meu amor Oh, Oh.. ( Repete )

 

Derrepente calmaria ( Sizigia )

Aves pararam de cantar  ( Ah..Ah...)

Toda a floresta emudeceu

Faz silêncio absoluto

Pororoca vai chegar  ( Ah..Ah...)

 

Amazonas meu amor Oh, Oh..

Amazonas meu amor Oh, Oh..

Interliga capitais Macapá, Belém, Manaus

Amazonas meu amor Oh, Oh..

 

 

 

 

Compartilhar
Eng.Rubemar
11/03/2010

  • 1 comentário
  • 408 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados