Site de Poesias

Menu

sentido do mundo e a noite negra


Não serei o profeta da destruição e da morte.
Shiva já tem seus profetas do desencanto.
Prefiro a vida pulsando em cada instante.
Os sobreviventes de Auschwitz-Birkenau.
Os trabalhos de Hércules.
A concepção amorosa de Jesus, o Messias.
A resistência passiva de Gandhi.
O centro, a unicidade, de Siddhartha Gautama.
A família de akhenaton.
A paixão e o desapego de Cagliostro.
O mistério de Kut Humi e a Grande Fraternidade Branca.
O lenço branco camponês de Joana d’arc.
O rigor e o compromisso de Pitágoras.
A perfeição divina.
A insuficiência humana.
O humanismo adâmico.
A passividade oriental.
O dinamismo ocidental.
A ponte dos suspiros.
O duelo final.
A serpente helicoidal.
O olhar para o alto de Hannah e Charlie Chaplin.
Nada melhor que um dia após o outro.
Vou para Porto Alegre! Tchau!

Compartilhar
Claudio Antunes Boucinha
28/02/2010