Site de Poesias

Menu

PORQUE TE ADORO, CORUMBÁ

 
Contemplando entre as Palmeiras da Avenida
os pássaros de pólvora em volteios
sinto a magia pantaneira efervescer no ocaso
enquanto o caramujo escorrega na folhagem.
Gosto dessa hora porque o povo se movimenta na pracinha
as crianças brincam de cabra-cega
cola-pau ou pegador
enquanto os maiores vão de skates
ou bicicletas
E o pipoqueiro estoura seu milho ouro em branca nuvem.
 
Gosto de ficar  contemplando o Pantanal
As garças alvas alvos flash abracadabra
Jacarés disfarces troncos
Água-pés, vitórias-régias
lá no fundo o pescador
pesca a dor sobrevivente numa vida sub-aquática
 
E assim no lusco-fusco do entremeio das palmeiras
diviso no vapor da fuga a magia corumbaense.
Por isso que eu te adoro, Corumbá!
 
 
Benedito C. G. Lima

 

Compartilhar
benedito c.g.lima
11/01/2010

  • 0 comentários
  • 828 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados