Site de Poesias

Menu

"Palhaço Imemorial"

 
Vou deslizando
Pela fenda do tempo escancarado do meu viver
e a minha palavra fica dura
                                     concreta
                                     abstrata condição a minha
                                      ver e não poder
                                                      falar
                                                      gritar
                                                      mostrar
porque aferolhei os meus sonhos no porão da realidade!
 
E a minha voz
perambula desmontada em frases
pela ladeira íngreme da memória
parando ás vezes no verde musgo da saudade
para meditar
e descobrir
que nada faço
por ser palhaço
do tempo imemorial!

Compartilhar
benedito c.g.lima
19/09/2009

  • 0 comentários
  • 404 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados