Site de Poesias

Menu

* Da minha janela *

[Ilustra├ž├úo n├úo carregada]

Gentis borboletas coloridas

migraram dos meus sonhos despertos

para a janela de onde contemplo

a vida que escorre pelas narinas do tempo

 

No núcleo das  vontades adormecidas

algumas boboletas em voos incertos

ainda estão a bailar aqui e ali

Ora na janela, ora dentro de mim

 

                      * Úrsula Avner * 

 

* poesia com registro de autoria

* imagem do Google

 

Compartilhar

Queridos amigos do site e visitantes, cá estou eu a falar novamente de borboletas... Minhas amiguinhas na poesia e na vida. Bjs com carinho.

http://www.ursulaavne.com...
http://usulaavner.blogspo...
http://pensamentoseolhare... em meu cantinho

Úrsula Avner
30/04/2009