Site de Poesias

Menu

Em nome do progresso

Hoje, quase tudo que se faz É em nome do progresso! A vegetação é destruída O ar é poluído A água é contaminada Espécies animais são extintas. Até o homem passou para o segundo plano! Tudo, em nome do progresso! Que progresso? Progresso de quem? Da humanidade? Que progresso é esse Que tira o emprego do homem E, desse modo, a sua dignidade? Que progresso é esse Que leva para o trabalho Crianças que deveriam estar na Escola? Que progresso é esse Que deixa as pessoas morrerem na fila Esperando um atendimento médico? Que progresso é esse Que não dá ao homem a certeza De voltar quando sai de casa? Que progresso é esse Que deixa pessoas famintas Procurando comida no lixo? Que progresso é esse Que distancia as pessoas Tornando-as cada vez mais solitárias? Que progresso é esse Que rouba do homem seus sonhos E, desse modo, o estímulo de viver? Que progresso é esse Que nos faz sentir derrotados Até mesmo antes da luta? Isso é que é progresso? Se isso é que é progresso Quero gritar aos quatro cantos (ou será que o progresso já mudou também os “cantos”?) Eu odeio esse progresso!

Compartilhar
Mena Moreira
10/02/2005