Site de Poesias

Menu

Criar é Preciso

Criar, meu amor, é preciso,
em tempos de crise,
meios de mudar.
Criar em poema e processo,
trabalho e recesso,
razões de atuar.
Cuidar, meu amor, é preciso,
das mil sementeiras
dos nossos quintais.
Cuidar, sim!, do antigo e do novo,
em tempos de seca
ou de temporais.
Mostrar, meu amor, educar
mais do que ensinar...
Dar tempo e guarida...
Seguir o impulso intrínseco
ao pulso da Vida
-transformar.

(Sonhos não são acaso:
Sempre é preciso criá-los!
São casos de amor sem fim!
Desafiando os atrasos,
Os revéses e os abalos,
E obstáculos afins...

Criando caso co'acaso,
Com os astros, co'o descaso,
Co'as incógnitas estrelas:
Recriá-las, reacendê-las
Em mim...)

Compartilhar
Ederson Peka
& Célia de Lima
14/11/2006