Site de Poesias

Menu

REAL FORTE PRÍNCIPE DA BEIRA

Buscando estabelecer
O domínio português
O Forte fora erguido
Com tamanha hediondez

Em 1776 deram-se as construções
Muralhas de dez metros,
Catorze baluartes
E vinte e quatro canhões

Às margens do Guaporé
Fronteira Brasil com a Bolívia
O Forte também exibe sua beleza
Às margens do Mamoré

Objeto de ganância
Entre as coroas espanhola e portuguesa
No coração da Amazônia
Encontra-se Sua Alteza

A luta de grandes homens
Na Forte edificação
Traduz a história de um povo
De grande convicção

O Príncipe fora cenário
De angústia, dor e sofrimentos
Vivenciadas por um tal Pacheco
Na parede, alguns apontamentos

O Forte não cumpre mais sua função precípua
Esta é uma triste verdade
Mas por ter nascido Príncipe
Não perdeu a majestade.


Ana Clara Cabral de Sousa

Compartilhar

Cacoal-RO

Ana Clara Cunha
19/06/2006