Site de Poesias

Menu

Cada um com sua muleta no cotidiano


Hoje andava, peguei o circular
Andei, cortei a cidade
E fiz o que mais gosto
Observar ao meu redor
Pessoas, animais e lugares
 
Depois do penúltimo ponto de ônibus
Sentei, olhei e vi uma senhora de muletas
Lembrei que não era a primeira daquele dia
Eram várias muletas
Várias pessoas com algo para ajudar
A andar
 
Chegando em casa, mais um
Mancando
...
Abri o portão, disse olá para os animais
Sentei no sofá, pensei...
 
- Também tenho minhas muletas
De segunda e quarta-feira
Já faz um tempo
É a terapia
Ora em grupo, com os já amigos
Ora individual, com a terapeuta
 
Bem, cada um com sua muleta
No cotidiano, no dia a dia
Para enfrentar o que dói, machuca, impede...
Pode ser de uma perna andar ou uma mente de pensar

Compartilhar

saindo da terapia e observando ao redor... Botucatu - São Paulo

Marcela Hebeler Barbosa
18/04/2018

  • 0 comentários
  • 35 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados