Site de Poesias

Menu

Soneto aos amigos

 

O Universo num instante se faz

Grande súplica vinda do vazio

Desconstrói o nada em tempo voraz

Vislumbra o sempre com desvazio 

 

Então principia revolução 

Do cosmos surge a função melódica

Enamorando formas da feição

Reescrevendo a vida. Imódica!

 

Assim resplandece as leis da física

Tudo se comporta como molécula

Modelando orbes com astrofísica 

 

Opondo assim, a vida abécula.

De repente então tudo acaba

Mas os amigos restam na caaba.

 

Compartilhar
Daniel Ramos
16/04/2018