Site de Poesias

Menu

Vida e Desinteresse

Não sei bem definir quantos arco íris bebi

Nesta vida de tantas arestas.

Não é um país das maravilhas como o de Alice,

Se bem que também não é uma distopia como em 1984.

Há literaturas proféticas e ficções.

Há mais mentiras do que verdades.

Viver é tedioso, quase como existir;

Neste ponto, Oscar Wilde enganou-se: ambas são chatas.

Ficamos nós ponderando no hoje e amanhã,

Sendo que é tão semelhante ao ontem.

 

Quando vejo as pessoas tão apáticas e desinteressadas,

Fico a analisar se sou assim tão diferente...

Nunca tive sonhos e vou andando conforme a sociedade

Determina. Chato, sem futuro e cafona.

 

Tudo é monótono, porque não há causa.

Os alunos aprendem sob pressão,

Posto que o conhecimento está no computador

E a escola é tão antiquada quanto quem nasceu no século XX.

Triste trama.

Para onde o mundo caminhará?

 

A vida é desinteressante porque quase ninguém

Sabe para onde ir.

Quiséramos nós termos o princípio dos heróis

Da mitologia grega, mas não nos deixam...

Controle e expectativas demais e sociais.

Podíamos ser grandes, se não fosse tão divertido;

E a vida parece ser moldada para o desinteresse...

Compartilhar
Thiago da Silva Carbone
26/03/2018