Site de Poesias

Menu

TEU NOME


Esquecendo nome, minha casualidade.
Adivinha confundida, com legitimidade.
Jamais podendo, simplesmente afirmar.
Esquecendo nome, lembrando te amar.
 
O rosto surgindo, comumente encanta.
Bem junto a mim, a comoção  adianta.
Impedindo um coração, de tanto sofrer.
Tentando inesquecível nome, esquecer.
 
Porém, recordando, um grande amor.
Nenhuma lembrança, e nenhuma dor.
Quando combalida, solitária eu vinha.
Paixão acatada, tristonha, tão sozinha.
 
Quando entardecendo, e contigo penso.
Ressuscitando, o encantamento imenso.
Seguidas normas, imprecisões impostas.
Fielmente amando, em exatas respostas.

Compartilhar
izildinha renzo
18/02/2018

  • 0 comentários
  • 12 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados