Site de Poesias

Menu

Suicídio

O momento extremo.

O fim do sonho.

A coragem suprema.

A covardia em sua súmula.

A mente em frangalhos, milhões de pensamentos...

Mais nada a se preocupar.

Um egoísmo sem precedentes.

A lágrima do outro,

Nenhuma em nós.

Batimentos a mil

Antes da última hora da sentença...

A morte corteja sempre,

Mas o juiz fui eu.

Poucos entendem,

Tu sabes bem o motivo...

A luz tão valiosa

Quando se sabe que só restam trevas...

O eu acima de tudo.

E o tudo sem significar nada...

Compartilhar
Thiago da Silva Carbone
29/01/2018