Site de Poesias

Menu

ÂNCORA

[Ilustração não carregada]

eu venho de sombras e impropérios
bobagens e realidades
destas que o coração coloca para fora e chora
por conta da imaturidade do espírito
incentivos metafísicos dos espíritos
venho de muito tempo em reconstrução
o que tem me ajudado a chegar ao dia seguinte
sou nascente de muitas críticas e alguns elogios
tristezas, mágoas e decepções
e muitas vezes  agi com durezas e cobranças para comigo
advindas de tempos nublados, chuvas, sóis tórridos
até que eu entendi que teria que manter
uma âncora dentro de mim
para que águas em turbulência
ou incêndios incontroláveis da vida
ou da personalidade dos outros
dos acidentes  e incômodos incidentes
não me fizessem naufragar ou  incinerar tão rapidamente
e alguns até são como fogos fátuos
outras sensações são de ondas previsíveis demais
para me abalar
mas sou gratas às pequenas incisões
alguns furacões, que me deram essa impetuosidade
de sentir, de me refazer, de voltar a brotar e crescer

Compartilhar

Desejo um 2018 de muita prosperidade a você que me lê agora!

Elisa Gasparini
28/12/2017