Site de Poesias

Menu

Seppuku (Harakiri)

Retiro a lâmina guerreira da rústica bainha

Preparado para unir-me aos ancestrais neste ritual...

De que serve viver sem o orgulho e estar marginal?

Como abandonar os princípios e a honra n'alma minha?!

 

Que esta dor de cortar o ventre seja como a que vinha

Quando em tempos áureos eu combatia todo o mal...

Embora a fidelidade nos deixe alheios a tal conceito, afinal,

Bom e ruim não superam o certo e errado... E assim se caminha.

 

Não aceito as críticas de moralismos modernos e julgamentos,

Pois que é necessário haver tradição e orgulho

Para que a história e a humanidade não sejam destruídas.

 

Quem quiser derramar lágrimas pelo sacrifício, guarde os lamentos:

Vou de cabeça erguida, sem que meu nome seja atirado no entulho

Do tempo... Sem a mácula de impuras vidas...

Compartilhar
Thiago da Silva Carbone
10/12/2017