Site de Poesias

Menu

VIAGEM LOUCA

De repente me vi ali !!

Não sabia onde estava,

não sabia onde caminhava

e nem para onde olhava...

Só sei que estava ali !

Na minha frente tudo girava !

Eu rodopiava feito pião,

nas mãos do tempo ligeiro

que me segurava e apertava

de uma forma descomunal.

Tive uma sensação estranha,

daquelas que:

- estou morto?

-Estou vivo?

Então percebi um grande abismo...

Nele só havia escuridão.

Não havia portas nem janelas,

nem sala, nem quartos, nem nada...

Apenas um cubículo apertado,

comprido e retangular

onde  me encontrava deitado,

vestido com um terno cinza...

Estranhei.

Tentei piscar os olhos,

mover  minhas mãos,

tentei até me levantar, mas não deu.

Algo me prendia de tal forma,

que um silêncio louco me atordoava,

uma agonia profunda me abatia,

e em desespero tentava gritar...

Mas meu grito não saia

minha boca não abria,

a garganta estava seca

e meu coração não mais batia.

Eu estava ali, numa enorme sala.

Havia muitas pessoas em minha volta,

umas chorando, outras rezando,

e algumas até cantando as músicas

que eu cantava alegremente.

E, chegada a grande hora,

uma multidão em silêncio me acompanhava,

esperando a hora crucial

da descida fatal para a morada eterna.

Meu caixão ao fundo chegou,

uma laje de concreto me cobriu,

e, foi nesse momento que percebi...

Estava morto.

E flutuando numa velocidade precisa

para o além desconhecido parti...

 

VanderRibeiro

 

04/12/2017.

 

Compartilhar
vanderribeiro
04/12/2017