Site de Poesias

Menu

A Magrela

Lembro-me da minha infância
Com a minha magrela
Todo dia
Lá ia ela
Pedalava sem destino
Com a melhor amiga trepada nela
Lá iam as duas na magrela verde
Maior que as duas
Maior que a infância delas
Andavam por ruas lisas, esburacadas, avenidas
E subiam nas calçadas atrapalhando o tráfego dos andantes de duas pernas
Ouviam buzinas e xingamentos
Mas nada parava a alegria delas
Eram melhores amigas com a verde magrela
De uma infância longínqua, mas lembrada até hoje
Com saudosa alegria

Era uma vez uma verde magrela...

Compartilhar

lembranças da minha, que na verdade era da minha irmã mais velha, bicicleta verde... como andava durante a infância, com minha melhor amiga de carona... Fabíola, querida amiga de infância... saudades Botucatu - São Paulo

Marcela Hebeler Barbosa
08/11/2017

  • 1 comentário
  • 27 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados