Site de Poesias

Menu

Quando as luzes se apagam

Quando as luzes se apagam
 
Sentimos a escuridão
Notamos que nossos sonhos
Não foram sonhos em vão
 
Lembranças pairam no ar
Dos bons tempos que passaram
Voltamos a caminhar
 
Na saudade de revê-las
E de poder recordar
- Caminhos e sentinelas.
 
Andando de par em par
Como que fossem estrelas
Para nos iluminar,
 
Só quando as luzes se apagam,
Damos valor ao luzeiro
E esperamos que não tragam
 
A volta ao candeeiro
Passado de outras eras
Na estrela do cruzeiro!
 
São Paulo, 26/10/2017 (data da criação) 
Armando A. C. Garcia 

Visite meus blogs: 
http://brisadapoesia.blogspot.com 
http://preludiodesonetos.blogspot.com 
http://criancaspoesias.blogspot.com
 
 

 
Direitos autorais registrados 
Mantenha a autoria do poema
 

Compartilhar
ARMANDO A. C. GARCIA
03/11/2017