Site de Poesias

Menu

Liberdade Impossível

Quem já parou para pensar no livre arbítrio?

Somos "livres" apenas da boca para fora,

Porque o mundo nos impõe uma série de responsabilidades,

Um conjunto de valores que nos obscurecem.

Regras e mais regras de como defecar;

De como proceder aqui e ali e de como fazer tudo:

Mesmo aquilo que eu nunca quis ou concordei

E que faço por ser obrigado pela lei da sociedade.

 

Então, eu e você somos cegos, porque não há liberdade.

Somos escravos dos convencionalismos, dos hábitos,

Das leis, das regras, dos outros, das expectativas, do mundo...

E percebemos, mas sem falar nada!

E não há como escapar disto, já que adotar um padrão

É quase como ser escravizado pelas suas próprias ações...

Então, não somos livres e dificilmente seremos.

E tal filosofia é doída, porque não sei se é falsa

Ou um pessimismo íntimo: Vejo que faz sentido...

 

Se eu fugisse para os confins do mundo e virasse um eremita?

(Mas aí eu seria um escravo da solidão...).

Sartre dizia que o ser humano está fadado a ser livre,

Mas em verdade nós estamos condenados à escravidão -

E tudo isso para sermos aceitos...

 

A liberdade não existe para nós como somos,

Para o mundo como o é...

Mesmo pregando-a e defendendo-a, estamos em um cárcere:

Das modas sociais, do dinheiro a ser tributado

E de nós mesmos, que amamos a liberdade, desde que

Ela seja um desejo distante e idealizado...

Compartilhar
Thiago da Silva Carbone
22/10/2017