Site de Poesias

Menu

O amor é mesmo uma rosa espinhenta

 
 
Ela tinha uma essência dupla,
E um jeito sádico de amar.
Criava-me e me destruía
na velocidade de uma piscadela.
Eu a amei como jamais outra
(e ainda a amo de certa forma).
Mas agora que tudo está perto do fim,
Posso ver as coisas como elas são!
Finalmente, toda a maldade do mundo faz sentido.

 
Enfim, encontrei meu tão sonhado abismo. 

Compartilhar
Vinicius Souza
15/10/2017