Site de Poesias

Menu

O MUNDO

Navego dentro de mim
o rumo que o mundo esqueceu
procuro o dono de tudo
e esqueço, que o mundo, sou eu.

Esse mundo se foi com as flores...
Floresta, norte sul, leste oeste
adeus  frutos, adeus amores
tudo hoje, tornou-se agreste.

Com toda água poluída
até mesmo nos lençóis...
O chão, sem verde, sem vida
o ar, não é mais para nós.

Os rios estão soterrados
pelos arados do chão
os peixes, todos finados
não sustentam mais coração.

Cadê os machados que um dia!
Propagaram esse meu fim
hoje jaz! Estão finados
nem esperaram por mim!

Mas eu vou, um dia vou...
Como todos que estão indo
nesse dia de muito horror
vou com tudo aluindo.

Antonio Montes

Compartilhar
Antonio Montes
11/10/2017