Site de Poesias

Menu

Eu não entregarei este poema a você

 
A ponta de um lápis é tão cruel
quanto o coração da mulher amada.
É tudo uma questão de “jogo”,
essa coisa de amor.
Matemática, tirar e pôr,
as faltas, os excessos.
Uma verdadeira dosagem
entre a presença e a distância.
“Deixe-a sentir saudades” – eles dizem
Mas eu desaprendi a jogar,
a fazer contas, a tirar e pôr
e também a dosar.
Tenho sido um homem de excessos
Pois não consigo ter prudência
diante do teu amor.
 

 
Mesmo assim, não te darei este poema. 

Compartilhar
Vinicius Souza
30/09/2017