Site de Poesias

Menu

RODA MORTA-VIVA

Demétrio Sena, Magé - RJ.

 

A não ter minha essência preservada,

é melhor não ter nada e nada ser;

estancar os projetos de uma vida;

ter a vida volátil dos insetos...

Se não for como sou, como serei?

Quem terei pra mostrar ao meu espelho,

meu silêncio, meu recanto mais fundo,

pra que o mundo me veja quando olhar?

E não tendo a mim próprio, que teria

para dar ao momento em que me dê

à magia dos relacionamentos?

Não me peçam pra ser conforme a moda,

pra dançar como a roda morta-viva

ou a dança das massas amestradas...

Compartilhar
Demétrio Sena, Magé - RJ.
25/09/2017