Site de Poesias

Menu

Carinhosa Mãe

Carinhosa Mãe
 
 
Carinhosamente me embalaste
Em teu colo, mãezinha querida
Fui cruel e tu nunca te enfadaste
Sempre presente em toda minha vida
 
Eras dócil na meiguice e ternura
Jóia rara de matéria preciosa
Tu, foste no mundo, a nova aurora,
Criatura piedosa e corajosa.
 
Do modo mais natural teu caminho,
P’la vida passageira e apressada,
Nunca deixaste de me dar carinho.
 
Mesmo nas horas de ressentimento,
A ti devo a vigia das madrugadas
Quando moço, buscava divertimento
 
São Paulo, 03-09-2017 (data da criação)
Armando A. C. Garcia
 
Visite meus blogs:
http://brisadapoesia.blogspot.com
http://criancaspoesias.blogspot.com
http://preludiodesonetos.blogspot.com
 
Direitos autorais registrados
Mantenha a autoria do poema

Compartilhar
ARMANDO A. C. GARCIA
05/09/2017