Site de Poesias

Menu

TINA DA TINA

Tina, oh Tina!
Cada presepada tonta,
que a Tina atina
que mesmo sem ser hora pronta
ela as vezes desatina.

Outro dia a dona Tina
entrou na tina... Na tina por sina,
com Água
... Saiu pingando sem pinga,
sem toalha, molhada, toda espuma,
e foi mostrando o sorriso
como se não fosse nada.

Se não e de ti, p'ra que carranca
nada é da sua conta!
não se faz de tonta,
se é minha ah apronta
me roga praga.

Tina oh Tina!
Eu me lembro ainda,
você pequena, menina
olhares por riba
e o povo dizia... A tina tem sina
tem auto estima
a Tina tilinta e pinta com sua tinta
os seus cento e trinta.

A Tina acredita no que pinta!
Assim como na poesia da sua rima
... E o poema que em ti, tilinta.

Antonio Montes

Compartilhar
Antonio Montes
12/08/2017