Site de Poesias

Menu

NA CALADA DA NOITE

Fortalecei-me Senhor
Diante dos entreveros da vida,
Aliviando a minha dor
Curando então a minha ferida
 
Não dou um passo
Sem pensar em minha eleita,
Lamento o meu fracasso
Quem tanto quero me rejeita
 
Na calada da noite
É quando mais sinto doer
Lembrar dela se faz açoite
Donde o vazio me faz sofrer
 
Castiga-me a vida fazendo-a não me querer,
Por meu jeito de gostar passarinheiro
Tantas enganadas estão a sofrer,

E agora rejeita-me o meu amor primeiro!

Compartilhar

É dando que se recebe! O que plantamos nós colhemos seja bom ou ruim, Quem não tem amor para dar, não pode reclamar se amor não recebe em troca. Levando vida de velho aposentado.

ubirajara Fernandes
09/08/2017