Site de Poesias

Menu

No Mar soneto.

Naveguei nas águas mornas deste mar
A deriva, de mãos dadas com a solidão.
E por mais que eu pensava em ti amar
Mais e mais sangrava meu coração.
 
Sob o sol, sobre as ondas, o vento a soprar.
No longínquo horizonte uma triste visão,
Vislumbrei os teus olhos a me contemplar,
Mas para os meus olhos foi apenas ilusão.
 
Subjugado pelos mistérios da escuridão
Repousei meu espirito sobre aquele mar,
Como um naufrago despojado de vida.
 
Agora no silencio das brumas e cerração,
O mar engoliu minha alma e o meu olhar,
Deixando apenas o meu corpo ao luar.
 

 
J.A.Botacini.

 
 

Compartilhar
Jose Aparecido Botacini
04/08/2017

  • 1 comentário
  • 44 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados