Site de Poesias

Menu

O JARDINEIRO DA VIDA

O jardineiro da vida

Zela das flores lindas

E das feias, idem,

E prepara, ele, os canteiros,

De rosas, cravos, assucenas,

Girassóis crizântemos,

Margaridas e maravilhas,

Todas as flores, lindas ou feias,

Têm seu espaço localítico

No jardim de suas vivências...

E, lá vem o jardineiro,

Com adubo, terra e água,

Vai aterrar, adubar e aguar

As suas flores, as lindas, e as feias,

AS flores feias vão se tornar lindas,

E as já lindas vão ficar ainda mais

Do que já são, à todos os olhos

Que admirarem beleza tal...

E as abelhas, as borboletas,

Os besouros e os beija-flores,

Eles agradecem ao jardineiro

Pelo belo trabalho feito,

E, por sua vez, o jardineiro,

Se sente muitíssimo feliz...

Compartilhar
Josea de Paula
04/08/2017