Site de Poesias

Menu

BLECAUTE SENTIMENTAL

O vento, o tempo, o medo, ambos!
São atirados sob o escuro, de uma,
noite tenebrosa...
O barulho no balançar de uma placa,
o sibilar da brisa sobre os telhados
... O tempo, formando formas...
Através dos relâmpagos.

Sob olhares de uma vidraça opaca,
pelas partículas da chuva...
Pensamentos fincados na esperança
... Burlada pelo blecaute do fulgor.

Enquanto olhares procuram em vão...
A tocha sentimental do amor,
as interrogações do futuro...
Vagam pelas fendas da escuridão.

Antonio Montes

Compartilhar
Antonio Montes
02/08/2017