Site de Poesias

Menu

TATO DO SABER

Ao nascer...

Nasce o que se vê
ao crescer... Como parece!
Agora, quanto a ser...
Isso já, não acontece.

O que parece...
Nunca foi... E não, não é!
N'essa sociedade, perdida...
Não sei... Não sei, se é mulher.

Já se esgueira pela vida...
Aquilo que nunca foi, mas não foi!
A sociedade esta perdida...
homem, mulher... O que foi?

Se você não sabe, não sei,
o que um dia... Pode ser?!
por essa vida minha tateie
o tato do meu saber.

Antonio Montes

Compartilhar
Antonio Montes
17/07/2017