Site de Poesias

Menu

PRESERVAR É PRECISO

Sou do ar, eu sou blue...
Assim, azul da cor do céu
estou na faixa da extinção
homens levaram meu quinhão...
Com desmatamento ao tendeu.

O tempo, ampliou a escassez
com habitat natural
tudo isso, humanos fez
agora, cadê minha vez
meu ninho, meu oco de pau?

E as nascentes, os verdes...
Que todo ano fogo queima
cadê o liquido da sede?
essa poluição toda extrema
que o homem tanto teima.

Meu pé de frutas, castanhas...
Meu prato, bem natural!
Essa ganância medonha
os humanos um dia pagam
o mundo, assim, vai mal.

Antonio Montes

Compartilhar
Antonio Montes
17/07/2017