Site de Poesias

Menu

Escravidão Moderna

Vejo muito do início do século XX neste século XXI.

Agora também vejo o século XIX.

Vamos vivendo retrospectivamente.

Vamos perdendo ao invés de ganhar.

O mundo inteiro está assim:

Trazendo à tona o bolor dos novos tempos.

Na idade da pedra lascada das tecnologias,

Qual será a carroça que me substituirá

Na labuta de entregador expresso?

Quantos pés terei de beijar

Para me manter em um emprego?

Devo vender-me por um prato de ração aguada

E um lugar para dormir?

Prefiro lutar, francamente falando...

Mas este sou eu, os outros, sei lá...

Quantos querem ou acatam à escravidão moderna

Do glorioso futuro à nossa frente...?

Compartilhar
Thiago da Silva Carbone
12/07/2017