Site de Poesias

Menu

PERSISTÊNCIA

De tempos em tempos,
te vejo, ouso encarar:
cílios, íris e sobrancelhas.
Sempre desconcertada fico,
percebo a ignorância dos tempos antigos.

Os pés descalços andam
juntos com cílios, íris e sobrancelhas
e aquele brilho,
insistente,
que nunca desiste de encontrar
um olho a vagar
perto dos sentimentos esquecidos.

Compartilhar
Silvania Amaral
01/05/2017

  • 1 comentário
  • 118 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados