Site de Poesias

Menu

Pássaro

Sou um pássaro ferido
pelas ventanias
que não se cansa de voar,
trago nas asas
muita fantasia
das revoadas,
não levo pesar das noites frias,
são tristezas superadas nas alegrias;
sou um pássaro
acostumado à vertigem das alturas,
já me sentei no infinito
pra pensar;
dei vôos rasantes,
toquei com minhas asas na loucura,
ferido na ilusão da fantasia,
ainda encontrei motivos
pra cantar.
 

 
Ivone Boechat 

Compartilhar
Ivone Boechat
27/04/2017

  • 0 comentários
  • 16 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados