Site de Poesias

Menu

EFEITO BUMERANGUE

MAIS UMA FILHA CLAMA

O PARTURIENTE PRECISA DAR LUZ

A MENTE EMPURRA PARA A MAIÊUTICA

O CORPO EMPACA

O VENTO PASSA

A NOITE PASSA

O RUÍDO PASSA

O SOM ESPECÍFICO PASSA

A VIDA PASSA 

SÓ NÃO PASSA ESTA DOR

SÓ NÃO PASSA A ANGÚSTIA DO EXISTIR

SÓ NÃO PASSA O FLUIDO DO PENSAR

A LUZ QUE OFUSCA A CAPACIDADE HUMANA

PERSISTE

A NÃO EXISTÊNCIA HUMANA

PERSISTE

O MEDO QUE IMPEDE O ALÇAR VOO

PERSISTE

O PENSAMENTO CONTRA A ESCURIDÃO

PERSISTE

SÓ NÃO PERSISTE O ENTENDIMENTO

FICA O VAZIO

FICA O NADA

FICA O NÃO EXISTIR

FICA A FILHA QUE QUER SAIR

QUER SER PARIDA

QUER GANHAR VIDA

ESTA DANADA DE INTRUSA

QUE OCUPA DE REPENTE O VAZIO QUE VEM

E QUE VOLTA

NUM EFEITO BUMERANGUE.

 

Compartilhar

É assim: a gente não quer, o corpo quer descansar, quer morrer, mas a angústia pulsa e a mente não pára e quer parir letras, palavras, períodos, textos. Quer parir idéias. Quer parir filhas, essas ingratas que vão e que preenchem outros vazios, deixando um vazio maior. São Joaquim de Bicas- Minas Gerais

Onivid ed Ortsac Saiuqalam
28/03/2017