Site de Poesias

Menu

MOMENTOS DE ANGÚSTIA


 


MOMENTOS DE ANGÚSTIA


 


 


Maldito seja  o dia da minha tétrica natividade.


Por que, meu Deus, tanta amargura nesta vida?!


Supinos reveses tenho suportados em suavidade;


Sina ingrata que a esse desgraçado é cometida!


 


Fracasso! Ah! Velho companheiro desta minha lida!


Acolitando na feitura da minha infame acerbidade;


Arquiteta o fatalismo a minha existência malferida,


Consagrando as fráguas na mais perfeita habilidade.


 


Frívolos debuxos que fiz à minh'alma ora condoída,


No talante em alcançar a mais profunda felicidade.


Vozes conclamaram para esta testilha tão bandida,   


Momentos de agruras atabafaram minha alacridade.


 


Ó Divino! Dos céus já não tenho a mais ínfera guarida!


Inumado no ostracismo de uma sórdida vulgaridade;


Por este agro mundo-cão com entrada e sem saída,


Caminha esse miserável na cura da sua enfermidade.


 


Rivadávia Leite

Compartilhar
Rivadávia Leite
23/03/2017

  • 1 comentário
  • 177 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados