Site de Poesias

Menu

O POETA E A FLOR II


Distante da minha casa,
Existe um encimado Jardim!
No imo de sua excelência,
Uma flor acena pra mim...
Não sei se cravo rosa ou jasmim.
Sei que em meio a aquarela,
A flor só tem olhos pra mim.
 
Distante da minha casa,
Existe um aprazível e afável Jardim!
Nele uma flor austera e bela
Que mesmo em meios às procelas
De rosas azuis, vermelhas e amarelas,
É a única que acena pra mim.
Não sei se sua ascendência é dos Alpes,
Holandesa, colombiana; enfim,
Só sei que aquela flor dócil insinuante, e bela.
Em meu profundo e enigmático olhar pra ela;
Ela sempre acena pra mim!
 
Distante da minha casa,
Existe este conjurado jardim.
Que o universo sempre conspire por mim,
A fim de que essa exótica ee bla flor.
Continue acenando exaustivamente,
Por todo século sem fim.

Compartilhar

Prado, Bahia, Brazil

Jeovan A. dos Santos
24/07/2016