Site de Poesias

Menu

Aura

Agora que fazes parte de minha vida
tenho estado feito o ponteiro dos segundos,
contando os interstícios, ininterruptamente.

Tudo em mim é convergente
à meiguice de teu mundo
e ao derredor de tua aura minha querida.

À aparente distância, eu te amei tanto;
aquém de tua beleza e candura,
que me emudecia teu encanto
e, em extasia, tua ternura.

No silêncio da timidez, era tanto amor
a florescer em mim, com tal grandeza,
que queimava minha face no rubor.
Meus sentidos refletidos na tua pureza.

Compartilhar
Cid Rodrigues Rubelita
26/06/2016