Site de Poesias

Menu

Cometa

Meu coração esquerdo guarda uma alma febril
Ora brava luta... ora teme chora
Porque te perdi pra sempre nesse agora
Pra tentar te encontrar numa brisa de Abril
 
Porém, dessa vez, encontrei um revés pueril
Tal qual um amor vai e outro demora
Assim como natureza sem um pé de flora
Parecia dor tamanha de senhor juvenil
 
Que tal dor escurecia asa de borboleta
E queimava mais do que a chama ardente
Até uma nuvem branca assim ficou preta
 
De tanto ouvir esse teu não experiente
Entendi o destino de qualquer cometa
Voa sem rumo e some no céu da gente.
 
 
Visite meu website: www.marcusviniciusart.wix.com/marcusvinicius
Tem livros publicados, pensamentos filosóficos, sonetos, pinturas digitais, músicas instrumentais, atualidades.

 
 

Compartilhar
Marcusvinicius
10/04/2016